O aproveitamento de um aluno, turma ou série em um determinado componente curricular (competência, habilidade ou objeto do conhecimento) leva em consideração todas as questões que avaliaram esse componente na avaliação.


Com base no grau de dificuldade de cada item (calculado utilizando a Teoria de Resposta ao Item), a Tuneduc infere o total de "pontos" que cada componente disponibilizou na avaliação, ou seja, "quantos pontos" seriam conseguidos, caso um aluno, turma ou série acertasse todos os itens que o avaliou.

Sabendo quantos desses "pontos" foram conseguidos, calculamos o aproveitamento (percentual)  no componente curricular.



Complicado?

Vamos a um exemplo:


Um aluno foi submetido a uma avaliação que continha três itens de uma determinada habilidade. O grau de dificuldade dos itens (na escala dessa avaliação) eram respectivamente: 300, 400 e 450. O aluno acertou os dois primeiros, mas errou o terceiro.

Total de pontos disponíveis para a habilidade: 300 + 400 + 450 = 1150

Total de pontos conseguidos pelo aluno: 300 + 400 = 700

Aproveitamento do aluno na habilidade: 700/1150 = 0,608 = 60,8%


Note que o cálculo de aproveitamento da Tuneduc vai além da simples porcentagem de acerto na habilidade (que no exemplo, seria 2/3 = 66,6%). Ao considerarmos o grau de dificuldade de cada item trazemos uma visão de aproveitamento que conversa diretamente com a TRI.