Os Índices de Desenvolvimento Educacional são os principais indicadores da qualidade da educação básica dos Municípios, Estados e do país. No caso do Brasil, o índice de desenvolvimento educacional é chamado de IDEB.


Esses índices têm por objetivo disponibilizar resultados sobre a qualidade do Sistema Educacional de maneira sistematizada e de fácil assimilação, permitindo traçar metas de melhoria da qualidade educacional em diferentes escalas (escolas, municípios, estados, etc.).


Eles consideram dois fatores para aferir a qualidade de educacional: Desempenho e Fluxo.

 

Desempenho corresponde à média dos resultados dos estudantes nas disciplinas avaliadas nos exames padronizados e o Fluxo representa as porcentagens de aprovação e de evasão de acordo com o Censo Escolar.

 

O Índice de Desempenho Educacional é, portanto, um indicador que se sustenta por uma abordagem qualitativa e quantitativa de dados, tornando mais potente e robusta a avaliação da qualidade da educação básica. A elaboração deste índice como um indicador composto garante que se tenha uma visão universalizada dos dados educacionais, que é transcrita na média dos resultados numéricos por disciplinas, mas também uma compreensão da evolução da aprendizagem quando cruzadas as informações de desempenho e fluxo.

Logo, o IDEB de uma escola será maior quando a nota média dos  alunos na avaliação for alta e, a evasão e reprovação for baixa. Qualquer variação no IDEB significa uma alteração em algum dos dois componentes , o que torna possível compreender onde existe maior espaço de crescimento, se é no fluxo ou na aprendizagem.


O cálculo do Índice de Desenvolvimento Educacional é expresso pelo produto do Desempenho Médio dos Alunos e a Taxa Fluxo.


Índice de Desenvolvimento Educacional = Indicador de desempenho médio X Taxa de Fluxo


O Indicador de Desempenho varia entre 0 e 10, a Taxa do Fluxo entre 0 e 1 e, como resultado o Índice de Desenvolvimento Educacional é expresso por um valor entre 0 e 10.