Para inserir esse tema, vamos trabalhar com a seguinte analogia:


Quando vamos a um médico com dor na região abdominal, esperamos que ele domine algumas habilidades, sendo capaz de: identificar o local exato da dor (Habilidade 1), relacionar a dor com uma causa (Habilidade 2), prescrever um remédio (Habilidade 3), etc. Nenhuma destas ações é possível sem o domínio claro de conteúdos de anatomia (Conteúdo 1), fisiologia (Conteúdo 2) e farmacologia (Conteúdo 3), mas o simples conhecimento destes conteúdos não são suficientes para que o médico realize seu trabalho. Ao dominar o conjunto de habilidades esperadas para diagnosticar e tratar um paciente, afirmamos que o médico possui a competência de exercer a medicina clínica.


Apoiado nesse exemplo, temos que a competência de exercer a medicina clínica é a capacidade de agir com eficiência diante de uma situação (paciente chegando ao consultório), apoiando-se em conteúdos de anatomia, fisiologia e farmacologia.


É importante que você perceba que uma habilidade vai além do domínio de um conteúdo: conhecer perfeitamente a anatomia humana não garante que um médico seja capaz de identificar o locar exato da dor em seu paciente.


Voltando às avaliações educacionais, podemos dizer que as habilidades avaliadas em um exame buscam investigar se o aluno é capaz de mobilizar determinado conteúdo em uma ação. Vamos ver como estes conceitos se aplicam no ENEM. Abaixo, temos uma competência e suas respectivas habilidades apresentadas na Matriz de Referência de Matemática:


Competência de área 6 - Interpretar informações de natureza científica e social obtidas da leitura de gráficos e tabelas, realizando previsão de tendência, extrapolação. Interpolação e interpretação.
  • Habilidade 24: Utilizar informações expressas em gráficos ou tabelas para fazer inferências.
  • Habilidade 25: Resolver problema com dados apresentados em tabelas ou gráficos.
  • Habilidade 26: Analisar informações expressas em gráficos ou tabelas como recurso para a construção de argumentos.


Analisando este recorte, percebe-se que o ENEM considera que um aluno concluinte do Ensino Médio deve possuir a competência de “Interpretar informações (...) obtidas da leitura de gráficos e tabelas, realizando previsão (...), extrapolação, interpolação e interpretação”. Para dominar esta competência, o aluno deve ter desenvolvido uma série de habilidades como: “utilizar informações expressas em gráficos e tabelas para fazer inferências”, “resolver problemas com dados apresentados em tabelas ou gráficos” e “analisar informações expressas em gráficos ou tabelas como recurso para construção de argumentos”. Observe que, provavelmente, outras habilidades além destas três são necessárias para que um indivíduo possua tal competência (por exemplo: “ler um gráfico ou uma tabela” ou “extrair as informações implícitas de um gráfico ou tabela”), mas, por se tratar de uma avaliação, o ENEM limita-se a avaliar apenas algumas das habilidades que um aluno deve desenvolver desde o Ensino Infantil até o Ensino Médio.